Na primeira decisão não unânime no caso Chequinho, o plenário do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) manteve a condenação de primeira instância do vereador Thiago Ferrugem (PR), último dos 10 eleitos em outubro de 2016 e que ainda não havia sido julgado pela Corte Regional.

Dois desembargadores – Nagib Slaibi e Herbert Cohn – votaram favoráveis à anulação do processo de Ferrugem e ao retorno à primeira instância, enquanto outros quatro seguiram o entendimento anterior em outros casos da Chequinho e mantiveram a condenação.

Ferrugem – que recebeu 3.959 votos em 2016, ainda terá Embargos de Declaração julgados pela Corte Regional. Caso os Embargos sejam rejeitados, ele será afastado da Câmara de Campos, como já aconteceu com Jorge Magal (SD), Vinicius Madureira (PRP), Jorge Rangel (PTB), Miguelito (PSL), Thiago Virgílio (PTC), Linda Mara (PTC), Ozéias (PSDB), Kellinho (sem partido) e Roberto Pinto (PTC), além do primeiro suplente Carlinhos Canaã (PTC).

Fonte: Na Curva do Rio / Folha 1

COMENTE COM SEU FACEBOOK