Outro vereador afastado por consequência do caso Chequinho teve Embargos de Declaração negados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com esta decisão, Thiago Virgílio (PTC) deveria perder definitivamente o mandato, como já ocorreu com Jorge Rangel. Porém, ele explicou que vai continuar recorrendo.

— Vamos aguardar publicação do acórdão e apresentar Recurso Extraordinário para recorrermos ao Supremo Tribunal Federal (STF) — explicou, acrescentando: “Estamos muito confiantes. Existem várias inconstitucionalidades no processo. E acreditamos que, até o mês de março, conseguiremos provar que esse processo não passou de mais uma perseguição ao Garotinho e ao seu grupo. Acreditamos que, até o mês de março, estaremos de volta a Câmara”.

Além de Rangel, também já esgotaram os recursos e estão com trânsito em julgado as Ações de Investigação Judicial Eleitoral (Aijes) dos ex-vereadores Jorge Magal e Roberto Pinto. Também com recurso negado está Linda Mara Silva.

Fonte: Folha 1

COMENTE COM SEU FACEBOOK