A facção rosa, que aposta suas fichas em Wladimir Garotinho, se diz vítima de fake news. Mas afinal de contas, quem são os grandes disseminadores de notícias falsas na planície goitacá?
Na última eleição inventaram e espalharam centenas de notícias falsas contra os adversários. Nas redes sociais, tinha até fake que era figurinha carimbada e trocava de nome quando ficava descarado.
Após a derrota nas urnas afirmaram que haveria nova eleição, disseram que as urnas foram fraudadas e tentaram criar um clima de instabilidade política. Todas as mentiras foram compartilhadas pelos seguidores da facção rosa, tudo com o objetivo de prejudicar a nova gestão. O tempo passou provando que “a nova eleição” não passava de invenção, assim como a especulação sobre fraude.
E eleições anteriores, o grupo rosáceo chegou a ter jornais com mentiras retirados de circulação por ataques contra adversário. Além da extinta Diário FM, que ficou diversas vezes fora do ar por conta das mentiras.
Mentiras envolvendo o nome de candidato à Câmara Federal –Um dos principais líderes da facção rosa, o condenado Albertinho (ex-vereador) foi obrigado a tirar de sua página no Facebook, após decisão judicial, notícia falsa contra Marcão Gomes (PR), candidato a deputado federal.
Em sua rede social, nesta sexta (05), Marcão gravou um vídeo desmentindo as acusações feitas por Wladimir Garotinho.  “É mentira, Wladimir. Nós defendemos a verdade. Pelo contrário, eu que a todo mundo momento fui atacado pelo seu grupo. Inclusive ganhei na Justiça e o vereador Albertinho teve que retirar da sua página ataques mentirosos com relação a minha pessoa do seu facebook. Em nenhum momento na minha campanha me preocupei em falar de você. Aprendi valores com os meus pais, que são de origem humildade e trabalhadores. São fichas limpas”, disse Marcão Gomes, que entre seus projetos defende uma ampla ação contra os fakes news.
COMENTE COM SEU FACEBOOK