Em um momento complicado no Estadual, o Goytacaz pode ter um alívio nas suas finanças em 2018. De acordo com site UOL, a Justiça determinou que o Cruzeiro pague R$ 2,426 milhões ao clube campista, por causa do “Caso Jussiê”, para isso haverá uma penhora de 20% do faturamento diário dos mineiros até chegar ao valor. A decisão é do juiz Ricardo Coimbra da Silva Staling Barcellos, de Campos dos Goytacazes, de 12 de dezembro de 2017. O UOL informa que o Cruzeiro prepara uma defesa para evitar a penhora.

O atacante Jussiê passou pelas categorias de base do Goytacaz mas, em 2000, desistiu do futebol e voltou para o Espírito Santo. Porém, três anos depois reapareceu no Cruzeiro. Em 2005, o jogador foi negociado com o Lens, da França, por 3,5 milhões de euro (R$ 4,3 milhões na época). Os campistas acionaram a Justiça pedindo um indenização por ser o clube formador do atleta.

O imbróglio judicial já teve muitos capítulos, mas nunca foi encerrado. Em 2010, o Cruzeiro ficou proibido de fazer contratações por um determinado período.

Por: Redação

COMENTE COM SEU FACEBOOK