O presidente da Câmara, Marcão Gomes (Rede) esclareceu durante sessão desta quarta-feira, 9 que o projeto de Lei retirado de pauta não vai cobrar estacionamento de bicicleta.

“ Já que insistem em falar de um projeto que está fora de pauta, vou utilizar o espaço para esclarecer uma coisa: não existe nenhuma lei para cobrança de estacionamento de bicicleta. O que está proposto no projeto encaminhado à Câmara é que poderá ser cobrado o estacionamento em casos que as pessoas coloquem as bicicletas em vagas destinadas ao estacionamento rotativo. E não há motivos para debater isto, se a lei foi retirada de pauta”, disse.

Prefeitura de Campos emite comunicado

A prefeitura de Campos, através da Superintendência de Comunicação, emitiu um comunicado sobre o Projeto de Lei que foi encaminhado ao Legislativo.
O Projeto de Lei encaminhado a Câmara de Vereadores regulamenta a possibilidade de um sistema rotativo de ocupação de vagas para quem estaciona em vias públicas – como forma de ordenar o trânsito do município -tem o objetivo de oferecer maior conforto a quem trafega pela cidade. O Projeto de Lei não passa a vigorar de imediato já que demanda um decreto do poder executivo, além de contratação de uma empresa para realização do serviço, necessitando de um tempo de estudo de viabilidade econômica por parte da prefeitura.

O presidente do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), Renato Siqueira, informa que a dificuldade em encontrar local para estacionar na cidade ocorre por não haver ainda um sistema rotativo de ocupação das vagas, o que já estava dentro do planejamento do órgão. O projeto de implantação do Parquímetro está em fase adiantada. É um processo que passou pela Câmara no intuito de regulamentar sua implantação através da lei.

– Hoje o cidadão, devido a falta de opção nas ruas, fica refém dos estacionamentos rotativos particulares, que além de insuficientes, são caros. Com o rotativo nas ruas, ganha a mobilidade, ganha a população, ganha a ampliação da alternativa de estacionamento, que hoje causa entraves no trânsito – disse Renato.
Segundo Renato, outra característica positiva do sistema rotativo é que o comércio passa a contar com maiores possibilidades de negócios, pelo estímulo da rotatividade das vagas para estacionamento, que possibilita mais pessoas utilizarem as vagas nas proximidades das áreas comerciais. É importante falar, que a falta de ordenamento de uso das vagas, dificulta o acesso e, em muitos casos, as vagas são utilizadas como verdadeiros estacionamentos privados de determinados centros comerciais, especialmente, escritórios e agências bancárias, cujos funcionários retém o uso das vagas ao longo do expediente diário, que pode chegar até 8 horas seguidas.

Por Redação

COMENTE COM SEU FACEBOOK