A fase de Anthony Garotinho (PRP) não é das melhores. Com a candidatura barrada pelo TRE, o ex-governador agora vê a sua vice da chapa, Leide (PRB), novamente ligada a investigação da Polícia Federal sobre a contratação de parentes do traficante Fernandinho Beira-Mar na Câmara de Vereadores de Duque de Caxias. Esta coluna adiantou essa informação em agosto. Veja aqui.

Nesta segunda-feira (10), O GLOBO trouxe mais detalhes da investigação das nomeações realizadas em 2016 e 2017. Segundo o inquérito, Leide, que é vereadora em Duque de Caxias, nomeou em seu gabinete Thuany Moraes, filha do traficante, e Nicole Cecília da Silva Monteiro, companheira de um sobrinho de Beira-Mar. A PF diz que as duas eram funcionárias fantasmas.

Na prisão, Beira-Mar fez comentários sobre o cargo de Thuany, até mesmo citando o valor do salário da filha.

Em seu depoimento, Leide negou que soubesse do parentesco das funcionárias com o traficante.

Por: Redação

COMENTE COM SEU FACEBOOK